Provérbios

 

Provérbio, ditado, dito, adágio, máxima, anexim, aforismo, axioma, rifão, prolóquio, parêmia - ou mesmo sentença - é uma frase em poucas palavras, que encerra um princípio moral, um ensinamento ou um indicativo para reflexão. É uma espécie de tônico despertador de fantasias, misto de espírito, idéias, imaginação. Dogma ou opinião, o provérbio é um princípio, uma sentença moral para diversos usos e registro de costumes.


Curiosidades

- O anexim é pequena comédia em que se desenvolve um rifão ou sentença moral.
- A paremiologia é coleção de provérbios; tratado acerca de provérbios.
- A perêmia é uma curta alegoria, e, naturalmente, um provérbio.
- O rifão é uma dissimilação de refrão.Provérbio, adágio, anexim.

Wanderlino Arruda


Alguns provérbios

 

• A cavalo dado não se olham os dentes.
• Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.
• Antes que o mal cresça e apareça, corta-se-lhe a cabeça.
• A ocasião faz o ladrão.
• Aquilo são lágrimas de rato em enterro de gato.
• A união faz a força.
• A voz do povo é a voz de Deus.
• Cão que ladra não morde.
• Casa de ferreiro, espeto de pau.
• Comer e coçar é só começar.
• De grão em grão a galinha enche o papo.
• De pequenino é que se torce o pepino.
• Em boca fechada não entra mosquito.
• Em briga de marido e mulher não se mete a colher.
• Falar é fácil, fazer é difícil.
• Favor recebido, favor esquecido
• Filho de peixe, peixinho é.
• Mais vale um cachorro amigo do que um amigo cachorro.
• Muita trovoada, é sinal de pouca chuva.
• Muito riso, sinal de pouco siso.
• Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje
• Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca se acabe.
• Ninguém nasce sabendo.
• Para o bom entendedor, meia palavra basta.
• Pobre, quando mete a mão no bolso, tira só os cinco dedos
• Porta da rua, serventia da casa.
• Quem com ferro fere, com ferro será ferido.
• Quem dá aos pobres, empresta a Deus.
• Quem muito quer saber, mexerico quer fazer
• Quem semeia vento, colhe tempestade.
• Quem vê cara não vê coração.
• Se conselho fosse bom não era de graça.
A água silenciosa é a mais perigosa.
• Boi sonso, chifrada certa.
• Casarás e amansarás.
• Devagar se vai ao longe.
• Em casa de papudos, não se fala em papo.
• Falar no mau, preparar o pau.
• Galinha cega, de vez em quando, acha um grão.
• Hoje em dia, quem menos corre, voa.
• Impossível é Deus pecar.
• Jacaré é o pai dos pobres.
• Ladrão endinheirado não morre enforcado.
• Macaco velho não mete a mão em cumbuca.
• Não há melhor espelho que amigo velho.
• Onde entra o beber, sai o saber.
• Pai rico, filho nobre, neto pobre.
• Quando o povo diz, ou é ou está pra ser.
• Roma não se fez num dia.
• Só o que bota pobre pra diante é topada.
• Trabalho é meio de vida e não de morte.
• Um abismo chama outro.
• Vão-se os amores, ficam as dores.

 

Links:

História de M. Claros
História M. Claros

Poemas

Poemas blogs
Poema Virtual
Poetry Poem
Poesia Brasileira

Academia 11
Academia de Letras
Brasil Poesias
Brazilian Culture
Brazilian Literature

Rotary 4760 hpg
Rotary Club
Rotary Norte

Elos Clube hpg
Elos MG
Elos Clube M. Claros

Agenda
Agenda 2
Astro
Aventura 100
Balade
Banner
Biblioteca
Blog Poemas
Blue Book

Brésil Poétique
Channel 202
Charm Poem
Charme
City Links
Connecting BR
Crônicas
Culture
Cultura Virtual
Denilson Arruda

Ebooks
Ebook Wander
Emociones
Espiritismo Online
Folclore
Forest 133
Fortune
Fundação Rotária
Gold Democracy
Horizon 51
House Tree
Island 111
Links Espíritas
Links Espíritas hpg
Literature
Litoral Sol
Logos Brasil
Love
Love Ideas

Love Poems

Messages

Mensagens
Mensagens Espíritas
Mensagens p/ Lembrar
Multiply
Pensamento 11
Planalto Brasil
Poetry
Portal Dois
Portal Dois 1
Predicado
Predicado 1
Prefácios

Promenade 33
Skymaster 100
Soneto Música
Tempo Brasil
Tempo Virtual
Tempo Virtual 1
Tripod

Tropical Amazon
Wander - H
Wander - Humor